23 de setembro de 2011

292760_147223372032450_100002343637287_279523_3373299_n_large

E depois sinto-me assim, fora de mim, fora do alcance do chão, fora do alcance da terra. Noutro mundo, fora do meu, fora de todas as cordas que me prendem e me deixam desconfortável, e tudo o que eu quero é viver, viver o que há para descobrir, viver o que ainda não foi riscado, acender mais ainda as chamas, mergulhar bem lá no fundo, respirar mais, respirar com todo o corpo, dar ar ao coração, dar asas à mente cansada, ser livre, ser a sombra de um pássaro, ser uma pena balança, ser uma crina de um cavalo branco, ser eu, eu mesma, sem entraves, sem cortes, sem 'não podes' ou 'não deves', fazer o que quero, ser a pessoa que quero. Gosto de me sentir livre, livre, confiante, bonita, mudar, remudar, configurar, rememorativar, motivar, dar, receber, aconchegar, cuidar, ser cuidada, amar, ser amada, na medida certa, da maneira certa, com a certeza que me for dada. 
Ser a pessoa que sou por dentro, deixar falar o coração, da maneira que ele quiser, porque eu não quero saber dos erros que cometi, quero cometer mais, porque é com os erros que eu aprendo, não é com o mural dos outros, porque esses, muito pouco mural têm para falar daquilo que é meu, que é muito, e é tão bom. 

4 comentários:

N. disse...

Adoro mais uma vez tudo aquilo que escreves (:
As pessoas não têm estado no facebook, infelizmente as aulas acabam com os comentários e partilhas :c

Maggie disse...

gostei :)

anadinis disse...

ó muito obrigada mesmo :)
gostei do teu blog, vou seguir também *

Su disse...

gostei *